Erasmus, 10 motivos pelos quais não podes perder esta experiência!


Erasmus, 10 motivos pelos quais não podes perder esta experiência!

.
  • Partilhar nas redes sociais::

Das melhores coisas que fiz no meu percurso universitário foi sem dúvida ter integrado no programa Erasmus.

Foi uma experiência enriquecedora a todos os níveis, e por isso muito importante para o meu desenvolvimento pessoal, uma vez que tive de lidar com um sem número de experiências novas, sair da minha zona de conforto, desenrascar-me numa cidade nova, aprender uma nova língua, entre muitas outras coisas.


Porquê que é importante ter uma experiência destas?

1- Saímos da nossa zona de conforto, o que implica amadurecer e aprender a desenvencilhar-se;

2- Alargamos os nossos horizontes, porque pelos menos, nas primeiras semanas tudo é diferente daquilo a que estamos habituados;

3- Conhecemos uma nova cidade com uma cultura e língua diferentes da nossa, no meu caso, estive em Salamanca, que ok pode não ter uma cultura e uma língua tãaaooo diferente da portuguesa, mas tem as suas particularidades;

4- Ajuda a tornar-nos pessoas mais autónomas e responsáveis, principalmente no que toca a aprender a gerir o dinheiro e a conciliar os estudos com a diversão;

5- Conhecemos outros estudantes Erasmus ou de intercâmbio e por isso entramos em contacto com uma maior diversidade de culturas;

6- Fazemos novos amigos e novos contactos (que podem ser necessários no futuro);

7- Conhecemos e aprendemos métodos de ensino diferentes;

8- A diversão é garantida!

9- É uma mais valia para o teu currículo, pois o mercado de trabalho valoriza quem tem abertura à experiência e capacidade de adaptação a novas situações;

10- Tornaste uma pessoa com mais abertura à experiência e por isso uma melhor pessoa!

Alguns conselhos úteis:

    Escolhe bem a universidade, de preferência alguma que seja reconhecida internacionalmente;
    Escolhe um país onde tenhas facilidade em aprender ou falar a língua;
    Planeia com antecedência a zona onde queres morar, se fica perto ou longe da universidade ou do centro, se há autocarros, se é segura…;
    Poupa algum dinheiro, antes de embarcares nesta aventura, pois o primeiro mês é o mais dispendioso;
    Fala com alguém que tenha feito erasmus e tenha estado na cidade para onde queres ir;
    Tira um curso na língua do país, para além de aprenderes e aprofundares a língua, é uma oportunidade de conheceres outros estudantes Erasmus;
    Conhece tudo aquilo que a cidade tem para oferecer, desde eventos, museus, comida típica, história…;
    Se fores sozinho aluga um quarto num apartamento com outros estudantes erasmus ou vai para uma residencial (é mais fácil travares amizade com quem está na mesma situação que tu, ou seja, com outros estudantes erasmus do que propriamente com os estudantes locais).
    Informa-te sobre o financiamento, pois todos os estudantes erasmus têm direito a uma bolsa financiada pela União Europeia.

A minha experiência:

Fiz erasmus no meu 2º ano da licenciatura com mais duas amigas, na cidade de Salamanca.

Apesar de estarmos limitadas a apenas uma única opção de escolha, porque a Universidade de Salamanca era a única que tinha protocolo com a nossa universidade no curso de psicologia, sinceramente, acho que Salamanca foi a cidade perfeita para ter tido esta experiência.

Primeiro, porque é uma cidade lindíssima, já com 2700 anos de história, sendo que a Universidade de Salamanca é a mais antiga de Espanha, e a quarta a ser fundada na Europa (tem quase 800 anos!). Apesar da sua idade, a cidade está muito bem conservada, onde os edifícios novos estão em harmonia com os mais antigos, para além de que há muita variedade de museus, catedrais, conventos, jardins e palácios para serem visitados.

Segundo, porque Salamanca é a cidade dos estudantes por excelência, cerca de um terço da população, são estudantes universitários. E por isso, embora seja uma cidade relativamente pequena (se formos a comparar com Madrid por exemplo) e sem muita confusão, é ao mesmo tempo, uma cidade extremamente dinâmica e movimentada. Até às tantas da noite vemos famílias a passear, os cafés e os restaurantes estão cheios e não há aquele problema de a partir de uma certa hora já ser perigoso andar na rua. É uma cidade muito segura à noite, pois tem sempre polícia a rondar, é bem iluminada e nunca presenciei nenhum desacato ou confusão.

Outra razão importante para o meu Erasmus ter sido perfeito é que o castelhano é uma língua relativamente fácil de se compreender. Precisei de cerca de um mês para conseguir entender e falar bem a língua e o facto de ter frequentado um curso intensivo de espanhol ajudou-me imenso! Para além de que conheci muitos estudantes erasmus! Na minha turma de espanhol havia gregos, franceses, ingleses, brasileiros, italianos, suecos, croatas, alemães e possivelmente estarei a esquecer-me de alguma nacionalidade.

Os convívios que gostei mais foram as famosas festas Erasmus e a “Cena Erasmus”, em que cada um levou um prato típico do seu país (nós levamos o arroz doce e toda a gente gostou!).

Salamanca à noite é bem divertida, tem imensos bares, a maioria passa músicas comerciais ou latinas, há muitas festas temáticas e que geralmente acontecem quase todos os dias da semana.

O que não fiz e gostava de ter feito durante o Erasmus, foi ter conhecido “pueblos” e cidades próximas a Salamanca (convém poupares algum dinheiro para fazeres estas coisas) sendo que a única que visitei foi Madrid.

A recomendação mais importante que vos dou é que se tiverem oportunidade para fazer Erasmus (ou outro programa de intercâmbio qualquer) façam! Esta é uma experiência que só se tem uma vez na vida e que tem um sabor especial por sermos jovens universitários!

751 Visualizações